terça-feira, 18 de abril de 2017

DIÁLOGO A PASSO DE CARACOL

Há duas semanas que o diálogo andava muito fraquinho tudo devido aos malabarismos da frelimo que faz de tudo para atrasar o processo. As equipas da frelimo não acompanham a velocidade dos mandatários da renamo. As vezes ficam uma semana sem fazerem nada, alegando não terem ainda orientações dos seus superiores do comité central da frelimo. Parece que o Nyusi tem muitas dificuldades para coordenar os seus mandatários.
Mas de fontes ligadas às perdizes soubemos que as equipas negociais da renamo estão bem preparadas e estão em constante contacto telefónico com o seu lider a partir da Serra da Gorongoza. Aliás, a experiência de Dhlakama em tele-coordenar as negociações remotam de 1990, quando orientou a sua equipa negocial via telefone satélite a partir da sua base central de Maringue, durante dois anos. Também orientou os Macuiane a partir de Satungira em 2013-14, para a assinatura do acordo de cessação das hostilidades. 
Neste momento Dhlakama está a coordenar dois grupos: assuntos militares e descentralização. Portanto, não será problema para o líder da renamo porque, como dissemos acima, ele já tem experiência. E dizem que a partir desta semana as coisas vão começar a evoluir, vão mudar para o melhor. Sabemos que a renamo quer que o processo seja célere. É lógico, porque a agenda que está sendo negociada é ditada pela renamo como lutadora pela democracia em Moçambique. No diálogo, a frelimo apenas se limita a defender se é não traz argumentos que servem os interesses do povo.
É por isso que as vezes as coisas ficam paradas, numa altura em que a trégua dada por Dhlakama desde 27 de Dezembro do ano passado até hoje, já caminha para o seu término e não se sabe o que vai acontecer depois do dia 4 de Maio próximo. Perdeu se tempo precioso com as brincadeiras da frelimo. Aliás, o grupo dos assuntos militares já quase terminou tudo, a frelimo facilitou muito as coisas mas o mesmo não acontece com o pacote da descentralizacao (que inclui a nomeação provisória dos governadores da renamo). 

MANOBRA DA FRELIMO PARA DRIBLAR A RENAMO NO DIÁLOGO
A ideia da frelimo era da acelerar a integração dos temíveis rangers da renamo antes da descentralização, isto para permitir que, depois de serem integrados, criar vários Chicalangos através de subornos e outras máfias e o assunto da descentralização seria posto na lixeira. Quer dizer, era um truque para desarmar a renamo sem disparar um único tiro. Possivelmente muitos comandos rangers integrados teriam sido mortos por envenenamentos. Esta é a razão porque a frelimo acelerou o dossier militar.


E AS AMEAÇAS A TRÉGUA CONTINUAM
As brincadeiras das forças da frelimo (FIR e FADM) em todas províncias estão a aborrecer os super comandos da renamo. Os militares da frelimo capturam os desmobilizados da renamo e matam. Aproximam se das bases da renamo e montam emboscadas nas picadas usadas pelos rangers. Se as forças da renamo não estivessem a receber ordens de não retaliar, hoje estaríamos a relatar sobre debandadas e abandono de cadáveres. 
Segundo informações que nos chegam, Dhlakama continua a dizer aos agora seus milhares de guerrilheiros que a renamo neste momento só está a se defender por isso ninguém deve pensar em acções ofensivas. Que a guerra acabou em 1992 e que é a frelimo que sempre recorre a armas para aniquilar a renamo porque não quer a democracia em Moçambique e a renamo não pode ficar de braços cruzados. 
É melhor que os políticos trabalhem para a paz efectiva e duradoira, que prevaleça o bom senso, porque caso o conflito volte a eclodir, o país jamais será o mesmo. Dhlakama realmente almeja a paz mas não tem o mínimo medinho da guerra e tem soberbas capacidades militares até aqui ainda não aplicadas na sua plenitude. E a frelimo deve saber que mal recomecem as escaramuças, os seus milhares de mancebos recentemente (mal) treinados irão desertar em massa. E ficou recentemente provado no Afeganistão que nem uma super bomba quase - nuclear de 10 toneladas (GBU-43/B "MOAB") consegue acabar com uma guerrilha. 
Na verdade, a maioria dos radicais da renamo prefere resolver as coisas à bala, porque "a frelimo anda a brincar connosco".

UNAY CAMBUMA
Mostrar mais reações
5 comentários
Comentários
Humberto Pinto da Cruz Diálogo de P-A-L-H-A-Ç-A-D-A.
Eu disse ou lutem até ao fim ou não lutem nunca, e se submetam à Neocolonização para sempre.
Pois isto é que é brincar com a FÉ que o Povo deposita na Liderança das pessoas, com esperança de ver-se livre da FIRlimo.
Elias Luis Alfandega Alfandega Se xtao lovre.mas okê?
Celestino Damiano Andissene Estao a esperar oke
Gosto1 h
Ndopadha Inini Inini Esperança é último a morrer
HelderDaniel Mambo ainda tou a espera do ultimo soldado

Sem comentários:

Gadget

Este conteúdo ainda não se encontra disponível em ligações encriptadas.