quinta-feira, 20 de abril de 2017

EUA têm documentos com plano russo para influenciar eleições presidenciais

PRESIDENTE TRUMP


Agência Reuters cita sete atuais e antigos responsáveis norte-americanos que terão tido acesso a dois documentos com um plano desenhado para Putin influenciar eleições norte-americanas.
ANDREJ ISAKOVIC/AFP/Getty Images
As autoridades norte-americanas estão na posse de documentos de um think thank controlado por Vladimir Putin que detalham um plano para influenciar as eleições presidenciais norte-americanas onde foi eleito Donald Trump e causar dúvidas dos eleitores relativamente ao sistema eleitoral norte-americano, avança a agência Reuters, citando três atuais responsáveis norte-americanos, e outros quatro antigos responsáveis.
Segundo essas mesmas fontes, nesses documentos está detalhado um plano que serve de enquadramento e de orientação para o que as agências de segurança norte-americanas concluíram ser um esforço concertado e intensivo da Rússia para influenciar as eleições norte-americanas.
As agências de segurança só terão tido acesso aos documentos elaborados pelo Instituto para Estudos Estratégicos Russo, com base em Moscovo, já depois das eleições. Este instituto é gerido por antigos responsáveis das secretas russas, nomeados por Vladimir Putin.
O primeiro documento descrito por estes responsáveis à agência de notícias terá sido enviados aos mais altos responsáveis do governo russo e recomendava o lançamento de uma campanha de propaganda nas redes sociais e através dos meios de comunicação social controlados pelo governo russo para encorajar os eleitores norte-americanos a eleger um presidente que tivesse uma visão menos dura face às relações com a Rússia, do que Barack Obama vinha a ter até então.
No segundo documento, de outubro, o Instituto aceitava o que parecia ser a provável eleição de Hillary Clinton e que, por isso, era melhor substituir a campanha de propaganda a favor de Donald Trump por uma campanha focada em disseminar a ideia de que haveria fraude eleitoral para colocar em causa a legitimidade do sistema eleitoral norte-americano, e colocar em causa a eleição de Hillary Clinton num esforço concertado para prejudicar a sua presidência, de acordo com os sete responsáveis.
Vladimir Putin tem negado as acusações de que terá tentado influenciar as eleições norte-americanas, mesmo depois de as 17 agências de segurança e informação dos Estados Unidos terem divulgado a sua avaliação onde mostram com um “elevado grau de certeza” que esta tentativa de influenciar as eleições da parte de agentes russos terá mesmo acontecido.
Segundo uma das fontes, Vladimir Putin sempre teve este objetivo e terá pedido a este instituto para desenhar um plano para colocar a ideia em prática.

Sem comentários:

Gadget

Este conteúdo ainda não se encontra disponível em ligações encriptadas.