terça-feira, 18 de abril de 2017

O triunfo do escárnio


O triunfo do escárnio
A interne trouxe o fakenews. Há muito que burloes inventam factos e usam a net para ganhar dinheiro. O fenómeno é recente para a realidade moçambicana. Moreira Chonguica foi detido em Londres; Maximo Dias perdeu a vida; Morreu Armando Gubuza. Puras mentiras. Elas são desmascaradas na hora mas seu click lá no site rendeu uns pennies ao prevaricador. É uma indústria movida de lá fora. Cá dentro faz escola um novo fenómeno: a indústria do escárnio e do maldizer. Não se trata de fakenews. É o fucknews e parece tipico cá da terra. Ganhou campo com a massificação dos smartphones e da rede encriptada do whatsapp, um esconderijo seguro para seus cultores.Nyusi vai prender Guebuza; Celso Correia isto; Luísa Diogo prepara golpe; Graca Machel conspira; Veronica Macamo controla a senhora Buchile e prepara-se para mandar prender Nyusi e Guebuza de forma a tomar o poder; Isaltina Lucas quer derrubar Maleiane; Ntumuke aliado a terroristas turcos. O fucknews domina as redes sociais em Moçambique. Aos poucos vai tendo eco nalguma imprensa. Sua característica dominante é a intriga, a teoria da conspiração, o aassassínio de carácter. O fucknews virou moda entre militantes da Frelimo em suas lutas pelo poder. Veja se a recente batalha campal à volta da indicação do candidato do partido à edilidade de Maputo em 2018. São raras fucknews sobre actores da oposição. Mas avultam relativamente aos poderes públicos, nomeadamente cargos no Governo, em entidades centrais da administração pública (como a Autoridade Tributária) e empresas públicas e participadas pelo Estado. Nunca li fucknews sobre actores do sector privado. No caso da CTA é porque ela está governamentalizada. Dizem que com o aproximar do Congresso da Frelimo vai correr muita tinta de escárnio. Mas quem ganha com isto?
Mostrar mais reações
Comentários
Spirou Maltese ...e depois são tão bem escritos as vezes tais textos, nós público ficámos com a impressão de ser verdade; até porque muitos escribas (ou intelectuais rasos), parece que também alinham nessas coisas. Aliás aposto que alguns têm mão nessa empreitada pela maneira como são escritos esses "ÚLTIMA HORA" ou "BREAKING NEWS "!
GostoResponder63 hEditado
Tomás Queface Fakenews é fakenews, independentemente da plataforma ou da forma em que ela se apresenta ao público. Fakenews passa na rádio, na Televisão, no jornal, etc. Mas porque maldizer das redes sociais?

Porque o governo não tem controlo destas ferramentas poderosas que alargaram o campo da liberdade de expressão. Não tendo controlo do whatsapp, do Telegram a elite só pode vir cá e dizer coisas feias das redes sociais, #fakenews. Isto porque eles não tem controlo como tem da rádio, jornal e televisão. Se não fossem as redes sociais não saberíamos o que andam os governos a fazer por detrás das cortinas.
GostoResponder42 hEditado
Spirou Maltese Essa é a parte que no fundo incomoda a quem não controla as redes sociais de facto; porque jornais de renome aqui em Moçambique são craques em reportar meias verdades e meias mentiras. E ninguém reclama; afinal são oficiais! !
GostoResponder12 h
Ser - Huo Me pareceu que o Mosse está a falar de "fucknews", em contraposição com a "fakenews". A fakenews, típica das "pegadinhas" que muitos de nós acreditam, e a fucknews, aquela com intenção de f*der alguém, típica de intrigas. 

E sinto qu grande parte tanto da fake quanto da fuck começam e.se alastram nas redes, onde viram verdades, e vão cair nas tvs rádios e por aí...
GostoResponder2 h

Spirou Maltese Dá no mesmo tudo, no fundo. São inverdades e prejudicam ao leitor sensato.
GostoResponder2 h
Milton Machel O Eye Monitor é o epítome do #Fucknews. Näo existe, é clandestino, mas o GABINFO tem medo de notificá-lo, como fez há uns anos com um jornaleco que a Conspiradoria Geral da República imputava a Erik Charas - (ex)frelimista que nunca se acobardou e deu a cara quer por si próprio, quer pelo Jornal @Verdade. na verdade, o principal fomentador disso é o "Diz-se, Diz-se"... Ele näo calunia e nem difama, mas escarnece sob o capucho de à hora do fecho...e com isso faz escola, com assuntos que deviam constar das páginas nobres do Savana. Os mestres do "Jornalixo", aqueles jornalecos acolitados a SISEs, Partidäo, Ministros, Deputados e quejandos väo facturar bué com a Corrida Ao Congresso. #SetembroVermelho. já me deste matéria-prima para os "Miltonísmos minimalistas II"...coming soon (Carta do Fim do Mundo)
GostoResponder52 h
Bom dia, amigos. Olhem o que eu encontrei na edição do jornal Noticias de hoje, 29 de Novembro de 2013, na página 5... O Gabinete de Informação - GABINFO, vai processar judicialmente o Cidadao Atento, publicação que circulou aqui no Facebook e de mão em mão no período de campanha eleitoral para as recentes Eleições Autárquicas. Dizem, na notícia, que já desconfiam de quem provavelmente seja o autor e o distribuidor do mesmo, adiantando também que a tal publicação "foi largamente distribuída durante as campanhas de um dos partidos concorrentes ao município de Maputo, como propaganda eleitoral".
E lá prossegue o regime no poder, perseguindo os cidadãos livres de Moçambique...
Milton Machel devia fazer o mesmo com o Eye Monitor...
Miro Guarda Ganha o fakenews meu caro. Entretenimento do povo. Assim se desviam dos problemas fundamentais e nos o povo gostamos. O sangue e o alimento do povo e nao o pao...
GostoResponder22 h
Teo Nhangumele Prego no martelo. Sociedade onde o carácter, o profissionalismo, a verdade, a integridade já não são apreciados.
GostoResponder22 h
Jr Chauque Enventam tão bem que muitos caem....E para terem cliks logo tem que meter alguém da frelimo ou a frelimo....Nunca oposição ,a última do FJN mandar chambkear o filho..... Aquilo é #Fucknews, e Acho que são os membros e não membros da frelimo que fazem isso, é um vício que dá Nojo pior no WhatsApp..... EPA, a lista de novos ministros e governadores....EPA .

No WhatsApp todos dias é dia de mentira

Sem comentários:

Gadget

Este conteúdo ainda não se encontra disponível em ligações encriptadas.