quinta-feira, 20 de abril de 2017

PR aos críticos: “O salário é produzido por nós”


Presidente da República considera que melhoria da condição de vida depende do aumento da produção
O Presidente da República falou dos salário mínimos recentemente aprovados pelo Conselho de Ministros e, respondendo aos críticos - que consideram os ordenados ainda muito baixos para as necessidades das famílias moçambicanas -, disse que “o salário é produzido por nós, vem dos impostos o dinheiro. Os camponeses, por exemplo, têm a lição de economia bem estudada. Quando fazem um hectare, sabem que vão colher tanto, que vai dar para comer todo o ano. Quanto mais queremos, se queremos motorizada, o camponês aumenta a machamba para produzir mais e ter dinheiro para comprar a motorizada, é o que temos que fazer todos nós. Não há quem não produz, o nosso professor produz, o nosso enfermeiro produz, aquele funcionário da secretaria produz”, disse.
Esta terça-feira, o Conselho de Ministros decretou novos salários mínimos nacionais, com o sector da hotelaria a receber a percentagem mais baixa - 5,5% - e a administração pública, defesa e segurança a beneficiar do reajuste mais alto: 21%.
De acordo com o decreto, apresentado à imprensa pela ministra do Trabalho, Emprego e Segurança Social, Vitória Diogo, apesar de beneficiar do maior aumento salarial, a administração pública, defesa e segurança continuará com um dos ordenados mais baixos no país, passando de um mínimo de 3 278 para 3 996 meticais.
A agricultura, caça, florestas e silvicultura mantém-se como o sector com o salário mínimo mais baixo, tendo aumentado 10,4%, para 3 642 meticais.
Com a menor percentagem de aumento de todos os nove sectores de actividade, a hotelaria viu o salário mínimo passar de 5 050 meticais para 5 328 meticais.
O sector dos bancos e seguradoras continuará com o salário mínimo mais alto em Moçambique, tendo passado de 8 750 meticais para 10 400 meticais, resultado do aumento de 18,86%.
A pesca industrial e semi-industrial registou a segunda maior percentagem, em termos de aumento salarial, com 20,97%, passando de um ordenado mínimo de 3 815 para 4 615 meticais.
O sector da produção e distribuição de electricidade, gás e água registou o terceiro maior aumento, em termos de percentagem, com 20,70%, para um salário mínimo de 7 286. Os restantes sectores da economia registaram aumentos entre 5,76% e 14%.
Ainda em Xai-Xai, o Chefe de Estado fez entrega de mais de 100 toneladas de sementes de milho e mais de 60 toneladas de sementes de feijões aos camponeses da província de Gaza, financiados por parceiros de cooperação internacional. Espera-se que, desta semente, se possa produzir 5 mil toneladas de milho e mil toneladas de feijões.
Na ocasião, o Presidente aconselhou os camponeses a produzir quantidades que lhes permitam ter reservas em termos de sementes para as campanhas subsequentes, “porque os nossos amigos, nossos parceiros, naturalmente, não nos vão ajudar todos os anos. Têm que nos ajudar a apanhar o ritmo, para continuarmos sozinhos. Vocês gostam do vizinho que todos dias vem pedir sal?”, alertou.
Novo edifício para o governo
Ainda em Xai-Xai, o Presidente da República inaugurou o novo edifício do governo provincial. É uma infra-estrutura que alberga cinco direcções provinciais, a secretaria provincial e o gabinete da governadora. Com capacidade para acolher 400 funcionários públicos, foi construído com fundos do Orçamento do Estado. O edifício tem quatro pisos e foi construído na zona alta da cidade de Xai-Xai.
Dirigindo-se aos funcionários públicos, o Presidente da República recordou que a melhoria das condições de trabalho deve reflectir-se na melhoria da qualidade do atendimento ao público. Aliás, este edifício, ao congregar várias instituições, permite que o utente trate vários assuntos no mesmo local, o que reduz tempo e custos.

Sem comentários:

Gadget

Este conteúdo ainda não se encontra disponível em ligações encriptadas.