quarta-feira, 19 de abril de 2017

Televisão da Coreia do Norte emite ataque simulado aos Estados Unidos


2
A Coreia do Norte projetou no domingo a recriação de um ataque com mísseis a uma cidade dos Estados Unidos, durante uma cerimónia em Pyongyang, anunciou hoje a televisão estatal norte-coreana.

A montagem mostra um míssil balístico disparado pela Coreia do Norte que cruza o Pacífico e atinge uma cidade não identificada nos EUA
HOW HWEE YOUNG/EPA
Autor
  • Agência Lusa
A Coreia do Norte projetou no domingo a recriação de um ataque com mísseis a uma cidade dos Estados Unidos, durante uma cerimónia em Pyongyang, anunciou hoje a televisão estatal norte-coreana. Em plena escalada de tensão na península coreana, as imagens foram exibidas num auditório da capital, no âmbito das comemorações do 105.º aniversário do fundador do país, Kim Il-sung, disse a KCTV.
A montagem mostra um míssil balístico disparado pela Coreia do Norte que alegadamente cruza o Oceano Pacífico e atinge uma cidade não identificada nos Estados Unidos. Após a explosão, surge uma bandeira norte-americana em chamas com uma imagem do que se entende ser um cemitério.
A KCTV indicou que a projeção acompanhou a atuação de um coro, no domingo, durante uma cerimónia dos 105 anos do nascimento de Kim Il-sung, que oficialmente se assinala a 15 de abril. O coro entoou uma canção recém-composta em honra das unidades de artilharia Hwasong, responsáveis pelos vários lançamentos de mísseis de curto e médio alcance norte-coreanos.
A tensão na península coreana aumentou nas últimas semanas depois de alusões de Washington a um ataque preventivo contra Pyongyang, em resposta aos contínuos testes de armamento.
O último teste decorreu no passado domingo, quando a Coreia do Norte lançou sem êxito um alegado míssil de médio alcance. No dia anterior, durante um desfile militar em Pyongyang, o regime exibiu o que identificou como novos projéteis intercontinentais.ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA

EUA. Bombardeiros russos intercetados ao largo do Alaska

Dois bombardeiros russos TU-95 foram intercetados por caças americanos em espaço aéreo internacional ao largo da costa do Alaska, nos EUA, esta segunda-feira.
Adam Berry/Getty Images
Dois bombardeiros russos TU-95 foram intercetados na segunda-feira por caças americanos ao largo da costa do Alaska. A informação foi confirmada pelo Pentágono. A interceção, descrita por um oficial americano, foi “segura” e “bem coordenada” e deu-se a a 100 milhas (cerca de 160km) da costa da Ilha Kodiak, no estado americano do Alaska. A operação foi levada a cabo depois de as naves russas terem entrado em espaço aéreo com jurisdição americana.
A operação decorreu em espaço aéreo denominado por ADIZ (Air Defense Identification Zone), em que a identificação, localização e controlo de aviação sobre terra ou mar é levada a cabo pelos EUA e Canadá em defesa da segurança nacional.
Em informação avançada pela CNN, não terá existido comunicação rádio entre os aparelhos americanos e russos. Oficiais americanos menosprezaram o sucedido e descreveram a operação como sendo “nada fora do normal.”
Recorde-se que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, tem contornado a promessa que fez enquanto candidato de melhorar as relações com a Rússia como comprova o que disse na conferência da Casa Branca na semana passada.
Neste momento não nos estamos a dar nada bem com a Rússia. Talvez nunca tenhamos estado tão mal em termos de relações com a Rússia.”

Sem comentários:

Gadget

Este conteúdo ainda não se encontra disponível em ligações encriptadas.